Seja bem vindo!!

Amigo, o CLAN [COBRA] Quer saber quem é você, cadastrar-se ou faça seu logn
Top dos mais postadores
COBRA KABANNA (1004)
 
COBRA PORCO ARANHA (383)
 
COBRA KAMPAS (380)
 
COBRA REVOLTED (334)
 
COBRA JAMAIKO (265)
 
COBRA LAMPIAO (159)
 
COBRA LOST (140)
 
COBRA FIDKID (104)
 
KMILO (104)
 
Admin (88)
 

Quem está conectado
1 usuário online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 1 Visitante :: 1 Motor de busca

Nenhum

[ Ver toda a lista ]


O recorde de usuários online foi de 33 em Qui 25 Ago - 15:54

CELULAR - Sistemas operacionais móveis: qual a diferença?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

13062010

Mensagem 

CELULAR - Sistemas operacionais móveis: qual a diferença?




Conheça melhor os sistemas operacionais que ajudam a fazer maravilhas em smartphones, netbooks, tablets e muito mais.

Não há como negar, os telefones celulares, smartphones e dispositivos móveis ocupam cada vez mais tempo e espaço em nossas vidas. Seus processadores estão mais velozes, há mais memória e um salto considerável no que diz respeito ao armazenamento foi dado.

Praticamente tudo o que antes era possível apenas pelos computadores de mesa agora pode ser feito em qualquer lugar, a qualquer hora do dia, direto da palma da sua mão. Junto à evolução, chegaram as empresas querendo “ganhar o seu” na guerra da mobilidade.

Nokia, Google, Apple, Microsoft, Samsung, Intel e companhia possuem sistemas operacionais próprios. Isso é legal, pois estimula a concorrência, porém a quantidade de opções e modelos que invadem as tabelas de configurações certamente dão um nó na cabeça de muita gente.

Para ajudá-lo, neste artigo você encontra uma breve descrição dos principais sistemas operacionais para celulares presentes no mercado, justamente para que possa entender as diferenças e semelhanças entre eles na hora de escolher um novo aparelho.

Para começar, vamos ao SO que revolucionou o mundo dos celulares e trouxe uma nova visão para o mercado:


Mac OSX – iPhones


O que faz com que o iPhone, o iPod Touch e o iPad rodem com tamanha maestria é uma versão modificada do sistema operacional Mac OSX, que recebe o nome de iPhone OS. Seu foco é oferecer suporte para as tecnologias de reconhecimento de toques múltiplos, de inclinação (graças à inclusão do acelerômetro interno) e de multimídia, para a reprodução de vídeos, imagens e músicas.
A interface é simplificada, composta por ícones espalhados na área principal e outros fixos na parte de baixo da tela, chamada de “Dock”, para ligação, mensagens, email e outros de sua preferência. Para trocar de “telas”, basta arrastar o dedo de um lado para o outro, ao passo que para abrir o aplicativo é necessário apenas um toque sobre seu ícone.
No dia 3 de fevereiro a Apple lançou a versão 3.1.3 do sistema operacional que contém três melhorias pouco significativas. Espera-se que em breve a versão 3.2 chegue e seja compatível com o iPhone, pois parece que será exclusiva ao iPad. Apesar da interface impecável, há quem torça o nariz para as limitações impostas pela fabricante.
Você só pode baixar os aplicativos disponíveis na AppleStore – a menos que recorra à liberação do aparelho para aplicativos não oficiais, mas perca a garantia –, o que possui pontos bons e ruins. O lado positivo é que você sabe que tudo o que você baixar vai funcionar. Vírus ou outras ameaças com certeza não chegarão ao seu aparelho.

O lado ruim é a dependência da loja oficial e as restrições de compra de alguns aplicativos. Nem sempre é possível comprar o que você deseja na loja norte-americana, por exemplo. Também não há suporte para conectividade com dispositivos de terceiros, limitando o acesso a componentes Bluetooth .


Symbian


Fruto da parceria entre Ericsson, Nokia, Motorola e PSION, o sistema operacional é amplamente utilizado pela Nokia e se faz presente também em outras marcas, tendo como objetivos primários manter integridade e segurança dos dados, evitar desperdício de tempo do usuário e trabalhar com recursos escassos.

Esse desenvolvimento em conjunto resultou na formação da fundação Symbian, no ano de 1998, visando aproveitar ao máximo a convergência entre dispositivos portáteis do tipo PDA e de telefones celulares. Uma década depois, a Nokia anunciou a compra de todas as ações, prometendo o desenvolvimento de programas sem custos e acelerar a inovação no mercado.
Hoje existem dezenas de variações do Symbian, o que prejudica a integração entre sistemas operacionais e aplicativos, pois nem sempre o que funciona em uma versão funciona na outra.

Atualmente as versões S60 (1°, 2° e 3° edição), UIQ (v 1.0,v2 e v3) , MOAP (v1, v2, v3, v4, v5 e v6) e ^1 estão disponíveis em vários modelos de aparelhos (vide tabela). Entretanto, em fevereiro de 2010 a primeira versão de código livre do SO foi lançada com o nome Symbian ^2.
Alguns modelos de celulares e as versões do SO

Porém, já no dia 15 de fevereiro a versão Symbian ^3, totalmente open source, foi liberada. Ainda não há nenhum aparelho à venda com esses dois últimos SOs, mas você pode conhecer um pouco mais da versão ^3 assistindo ao vídeo abaixo:

A versão ^4 tem previsão de lançamento para o final de 2010 e, de acordo com o site Symbian Foundation, ela terá suporte para display holográfico, protetor de dados pessoais, GPS e localizador do telefone, para usar nos casos de perda ou roubo do aparelho.

Um mar de versões
Quando se fala em versões, você já percebeu que o Symbian é campeão (isso sem falar do Symbian OS 6.0 até a 9.5). Para que você entenda um pouco melhor essa “salada” vamos resumir um pouco as coisas.

As versões mais modernas e que podem ser encontradas em celulares mais populares são a S60 3rd Edition FP 1,2 ou 3 (N95 e N85, por exemplo), a MOAP – predominante em modelos encontrados no mercado asiático – e a Symbian ^1 (N97 e E71, por exemplo). As demais já saíram de linha e estão presentes apenas em celulares lançados há mais de quatro anos. A tendência é que as versões S60 aos poucos saiam de linha e o Symbian ^2 e ^3 dominem os novos aparelhos.
Symbian ^1

A versão ^1 também é conhecida como S60 5° Edição e possui um arsenal de recursos, multitarefa, suporte para GPS, captura de áudio e vídeo e muito mais. Em outras palavras, representa os smartphones atuais

Symbian ^2

De acordo com a Symbian Foundation, a versão ^2 oferece os mesmos elementos da ^1, mas traz algumas novidades. Entretanto, com poucos atrativos para impressionar, a Nokia decidiu lançar a versão ^3 e aprimorá-la ao invés de perder tempo para ir se preparando para o lançamento da ^4.

Symbian ^3

A versão ^3 já conta com execução de áudio e vídeo em alta definição, suporte HDMI, reprodução de gráficos avançados, compartilhamento de imagens direto com sites de hospedagem e muito mais.


Windows Mobile


Adotado por cada vez mais fabricantes, o Windows Mobile aparece como uma alternativa sólida para aqueles que desejam investir em celulares com foco mais corporativo. Esse é o perfil do Windows Mobile, aparelhos com foco em gerenciamento de emails, edição de arquivos e, na maioria dos aparelhos, pacote completo de conexões.

Isso porque ele acompanha todo o pacote de ferramentas do Microsoft Office, permitindo a edição de documentos já a partir da primeira utilização, sem necessitar de instalações adicionais e outras complicações. Outros programas que o acompanham por padrão são o Live Messenger (MSN), utilizado por milhares de pessoas ao redor do mundo, o Windows Media Player, o Outlook e o navegador Internet Explorer.
A versão mais atual do sistema operacional é a 6.5, no entanto, durante a Mobile World Congress Steve Ballmer anunciou o Windows Phone 7. Com visual mais “descolado” a nova versão do Windows para celulares e dispositivos móveis pretende colocar novamente a Microsoft na briga com iPhone, Symbian e BlackBerry.

O lançamento do Windows Phone 7 está previsto apenas para o fim de 2010. A vantagem desse SO – se você é usuário Windows – é a semelhança com a versão para desktop e a incrível facilidade de comunicação entre celular e computador.
Além disso, com um lobby poderoso a Microsoft conseguiu o comprometimento de grandes fabricantes para lançarem produtos baseados em Windows Mobile. Acordos com a Dell, HTC, Samsung, LG, Sony Ericsson e Toshiba, por exemplo, são a certeza de ótimos celulares para rodar a próxima versão do sistema.
Os pontos negativos das versões atuais são a interface “truncada” e a dependência da stylus. Com menus pequenos e um gerenciador de aplicativos atrapalhado, pelo menos até o momento o Windows Mobile tem público bem específico. Espera-se que com o lançamento do Windows Phone 7 a Microsoft ganhe mais participação no mercado.


Android


O SO da gigante Google (que conta com um consórcio de mais de 34 empresas para bancá-lo) é também o que mais causa alarde na indústria de sistemas para portáteis e celulares, justamente por ter um apoio tão forte e pela sua natureza, de programação aberta, acessível a todos os interessados.

Baseado em Linux, ele traz consigo suporte para todo tipo de conexão sem fio (3G, EDGE, Wi-Fi e Bluetooth), para multimídia — inclusive vídeos de alta definição — e é extremamente versátil, facilmente adaptado a PDAs ou aos tradicionais telefones em barra, com suas telas menores.
Há menos de um ano no mercado, o Android é a bola da vez no mercado de celulares. Várias empresas anunciaram recentemente a utilização do sistema operacional para equipar seus aparelhos. A Motorola, Acer, HTC, Sony Ericsson e HP, além do próprio Google, são alguns exemplos de empresas que adoram o SO.

A sua grande capacidade de modificação, adaptação e o seu custo baixíssimo o tornam uma excelente escolha de sistema para aparelhos um pouco mais robustos, levando a antiga batalha contra o Windows a novos territórios.
Você encontra-o em aparelhos como Motorola ROKR E8 e RAZR 2 V8, Samsung, Nokia N810, HTC Hero e Nexus One. De acordo com a Google, a versão 1.6 representa 47.6% do total de aparelhos com o sistema operacional. A mais recente, a 2.1, já detém 20,4%.


BlackBerry - RIM


Comunicação empresarial geralmente é a primeira ideia que surge quando ouvimos esse nome. O sistema, apesar de extremamente popular em países como os Estados Unidos, não é profundamente difundido pelo Brasil, talvez pelo seu próprio foco e pela falta de aparelhos no mercado, uma vez que ele só é utilizado para esta marca.
Falando em aparelhos, a maioria deles adota um padrão especial de teclado, contando com todas as letras do alfabeto e uma nova ordem que facilita a digitação nos portáteis. Suas funções são especificamente voltadas para a troca de mensagens de texto, navegação na internet e troca de emails (sendo implementada a tecnologia Push, para que as novas mensagens sejam baixadas automaticamente para o aparelho).
Com relação ao seu funcionamento, ele foi todo montado tendo o uso de vários recursos simultaneamente (multi-tasking) como foco, além de fazer uso extenso de dispositivos especiais dos aparelhos, tais como Tracking balls e Scroll Wheels (dispositivos para rolagens de páginas e textos, similares aos encontrados em mouses e teclados de notebooks). Apenas programas certificados podem ser rodados.
Se você preza pela troca de informações e reuniões virtuais a qualquer hora do dia para sua empresa, não pense duas vezes, esta é a escolha a ser feita! Além de ser considerado o celular ideal para executivos, seja pelas funcionalidades ou pela grife.


Palm webOS


O sistema operacional da Palm não tem muitos adeptos no Brasil atualmente – se o compararmos com os SOs acima. A empresa possui sua marca muito enraizada no mercado corporativo, pois PDAs ainda fazem a cabeça de vendedores e executivos em geral.

Porém, o webOS não se popularizou muito no país. O primeiro aparelho a trazer o sistema operacional foi o Palm Pre, com teclado QWERTY físico e tela touchscreen tem uma tímida participação no mercado.
O webOS, assim como vários outros SO, é baseado em Linux, porém conserva pouquíssimos traços da distribuição. O Palm Pre foi o responsável por trazer os holofotes para o webOS, mas nem toda a agitação em torno do novo telefone conseguiu mantê-lo no topo.

Assim como o iPhone e Android, o webOS também possui uma loja de aplicativos. Mas com poucas opções, fica claro que não é um bom negócio investir nesse sistema se você adora novidades.


Bada


Depois de vender mais de 40 milhões de aparelhos touchscreen em 2009, a Samsung percebeu que estava perdendo dinheiro, pois todos eles possuíam sistemas operacionais de outras empresas. Para acabar com esse problema, em novembro de 2009 o SO Bada foi lançado.
Assim como o Symbian, webOS e o Android, ele também é opens ource e foi desenvolvido exclusivamente para aparelhos Samsung. A intenção da empresa com seu sistema operacional é levar os smartphones para as massas e facilitar a vida dos usuários.
O primeiro celular com o usar o Bada foi o Samsung Wave. Um modelo com tela Super AMOLED, processador de 1 GHz e interface TouchWiz 3.0. O foco da Samsung com o Bada é justamente fortalecer essa interface. Por ser um SO recente, poucas novidades ou informações estão disponíveis, portanto vale ficar ligado nos novos aparelhos que chegarão ao mercado para o conhecer melhor.


MeeGo


Mais uma novidade no mundo dos sistemas operacionais móveis é o MeeGo. Uma parceria entre Nokia e Intel rendeu o mais novo SO do mercado. A Intel estava desenvolvendo o Moblin, enquanto a Nokia trabalhava no Maemo (além de ser a dona de boa parte do Symbian) e aí, resolveram juntar as plataformas e fortalecer apenas uma ideia.
O sistema baseado em Linux e open source ainda não está disponível, mas tem previsão de chegada no segundo semestre de 2010. O foco das duas empresas é levar o MeeGo além dos celulares e expandi-lo para netbooks, TVs, PDAs, GPS, e tablets. A intenção do MeeGo é integrar todos os dispositivos onde o SO estiver instalado e facilitar a comunicação entre usuários desses aparelhos.

E qual é o melhor?

Sua escolha depende de gosto, necessidades e, principalmente, das funções presentes no SO. Quando se fala delas, não nos referimos apenas às do sistema, mas sim ao conjunto oferecido pelo aparelho, tais como câmera, capacidade de armazenamento e de processamento, memória e por aí vai.

Cada sistema operacional tem seus fortes e fracos. Alguns privilegiam um público-alvo, outros investem em beleza e praticidade, enquanto outros preferem contar com a ajuda do maior número possível de desenvolvedores.

Pode-se dizer que cada SO tem um perfil e compará-lo ao seu pode ser o ponto de partida na hora de escolher. É claro que o aparelho que leva o sistema também conta muito, se não for a parte mais importante. Você já imaginou um iPhone OS em um BlackBerry? Certamente todo o encanto da tela sensível ao toque que o aparelho da Apple desperta iria por água abaixo.

Você verá que, de tudo o que existe no gigantesco mundo de portáteis, um dos fatores que menos pesará — para a sua escolha — é o sistema operacional.


Fonte: baixaki

_________________




COBRA KABANNA
Administrador
Administrador

Mensagens : 1004
Pontuação Pontuação : 9444
Prestígio Prestígio : 53
Nascimento : 21/03/1977
Inscrição : 07/03/2010
Cidade Cidade : BAHIA
Humor Humor : POSSO AJUDAR?

Ver perfil do usuário http://cobra.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

- Tópicos similares
Compartilhar este artigo em: BookmarksDiggRedditDel.icio.usGoogleLiveSlashdotNetscapeTechnoratiStumbleUponNewsvineFurlYahoo!Smarking

CELULAR - Sistemas operacionais móveis: qual a diferença? :: Comentários

Mensagem em Seg 14 Jun - 11:36 por COBRA KABANNA

Otimo site para comparacao de informações

http://www.tudocelular.com/


http://www.gsmarena.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum